quinta-feira, 24 de março de 2016

Dice Tower - Torre de Dados

Fiz uma torre para jogar dados e postei no face, e vi que muita gente deu like.
Fiquei feliz, e pensei em colocar aqui o método que eu usei.


Comecei procurando um template de como fazer q eu achei esse daqui:


Mas veja, ele é meio confuso, e tem essas bordinhas
E ele foi útil para eu ter as diretrizes de como fazer.
Mas não era bem isso que eu procurava.
Além do que, eu estou sem impressora.

Sendo assim, eu peguei essa base e, com umas outras pesquisas, descobri que ele tinha 26cm de altura.
E fui a partir daí.

O que aconteceu foi que eu fiz essa torre, e ela não deu muito certo. A cola quente que eu usei secou rápido demais, e as paredes da torre não estavam fazendo 90º. Então, no final das contas as peças não encaixavam direito.

Como podem ver, ela ficou meio estreita.. sei lá. e torta.
A cola quente me irritou tanto, que eu enfeitei ela com cola.

O que eu fiz foi recomeçar. E agora, sabendo exatamente as proporções que eu queria.

Dice Tower template, com centímetros
As proporções ficaram melhores, tendo mais espaço para as mãos, para colar tudo.

Esse é o lado, com as posições para colar as rampas.
De 1 a 4, de cima para baixo.
Tendo tudo isso em mente, a primeira coisa a fazer é pegar o material de sua escolha (madeira, papelão, cartolina grossa, compensado...), desenhar as partes usando esquadro e régua, e cortar. Eu usei aquele papel grosso usado pra fazer capa de caderno. Cortei com estilete. Façam essa parte com cuidado, ok? Usei uma régua de metal também, pois o estilete é capaz de cortar lascas da régua de acrílico tornando-a não-reta.

Depois de cortado você vai ter uma mesa assim:

Meu papelão tinha uns 60cmX40cm, e deu pra cortar tudo.
E, agora, é o momento para pintar e enrijecer o seu material (se quiser).

A montagem é simples. Peque um dos lados e apoie na mesa, e cole nele todas as partes que vão nele. As costas, as rampas, a frente, o chão e a pequena frente. Espere secar e ver se todas as partes estão bem coladas. Porque depois de colar o outro lado, você não terá mais acesso a parte interna.

Minha dica é cortar 3 quadradinhos 3x3cm e um retângulo de 3x4cm, e cortar ao meio em 8 triangulinhos.
E colar nos lados, aonde ficarão as rampas apoiadas. Para que elas não escorreguem e para ficar mais fácil de encaixar um lado no outro.
Triângulos colados aonde ficarão as rampas.
Fiz no olhômetro, mas coloquei igual em cada lado.
Começando a colar
Usei meu cubo, como referência de ângulo reto.
Use uma cola que seque médio-rápido. A cola quente foi bastante frustrante, pois ela secava antes que eu pudesse encaixar os lados.
Se for uma cola que demore muito para secar, deixe separado alguns pesos quadrados (tipo livros) para que a peça seque na posição (Embale os livros em plástico filme para não danificá-los).
Eu usei cola multiuso, aquele tubo branco com etiqueta em roxo, está na foto acima.

E, assim, ficou pronta.

Está secando.
Depois é só pintar e jogar seus dados dentro!

Comecei pintando tudo de preto,
com tinta acrílica comum diluída em água.
E aqui etá ela PRONTA!


Aqui está a minha torre finalizada!

Obrigada a atenção, e um beijo à todos!
Qualquer dúvida é só me perguntar ^^~
H.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Daltonismo

Segundo a wikipedia, um camarada chamado John Dalton tinha um problema e ele descobriu que era associado ao cromossomo X e, as vezes, a lesões nos olhos ou neurônios. Algumas doenças podem levar a daltonismo, como diabetes, Alzheimer, leucemia e parkinson. Até deficiência em vitamina A.

Esse problema não é um PROBLEMA problema. É só uma característica. Conheço muitos daltônicos e todos eles vivem muito bem com isso. Todos eles têm alguns sofrimentos diários como ver na titulação química se o reagente virou, ou quem sabe descobrir qual time está jogando, distinguindo comidas cruas ou ruins, ou só sofrendo as piadas alheias mesmo. Tem até sites para ajudar pessoas que sofrem demais com isso, e para ajudar os pais de crianças daltônicas a entender melhor a situação. E sites para ajudar os amiguinhos a pararem de encher o saco.

É que uns dias atrás aí um conhecido fez uma piadinha dizendo que era daltônico. E eu acreditei na maior. E ele veio explicar que era piada.
E eu cheguei e falei "Ah, é porque eu conheço tantos! Descobrir que amigos são daltônicos é algo comum pra mim"

Bem. Isso, e somado ao fato de que eu tenho prova amanhã, me incentivou a estudar um pouquinho sobre o assunto. Só pra desestressar.

é um polvo fofo. se você olhar pra tela com um angulo menor que 20 graus talvez dê pra ver.
Em resumo, existem 3 tipos gerais de daltonismo genético, cada um separado em alguns outros tipos.

O daltonismo aonde se vê só nuances de uma cor só, percepções de luminosidade, se chama monocromacia, aonde a pessoa pode não ter os cones RGB nos olhos ou possui os 3 cones do mesmo tipo, sendo incapaz de distinguir outras cores. 

A dicromacia, que é o daltonismo aonde somente dois dos 3 cones receptores de cor do olho estão em perfeito funcionamento. Como esses cones reconhecem frequências de ondas eletromagnéticas, não ter um desses receptores significa que aquela cor ficará acinzentada. Basicamente, sem o cone vermelho, o olho não reconhece as ondas de baixa frequência então a pessoa não enxerga vermelho. O que não possui o cone vermelho se chama protanopia, do verde se chama deuteranopia e do azul, tritanopia.

O terceiro tipo se chama tricromacia anomala, e são mutações nos pigmentos dos cones. No cone do vermelho faz com que o vermelho e o preto sejam confundidos, protanomalia. Nos cones verdes deixa as pessoas com dificuldade de discernir a cor verde, deuteranomalia. Este é o daltonismo que a maioria possui. E, por fim, a tritanomalia, a mutação no cone azul, que, estranhamente, é no cromossomo 7 e não no X.

No final tem o acromático, que é o daltonismo "preto branco e tons de cinza" chamado de "grau máximo". É diferente do monocromático, o acromático não vê nenhuma cor.

proporção da população de pessoas, ao lado do espectro de cores que a pessoa com diferentes daltonismos é capaz de enxergar. essas estatísticas são baseadas nessa literatura, pelo que entendi.
Não sei, desde pequena que conheço alguns daltônicos e acho interessante. Sempre achei fascinante pensar que pessoas poderiam ver cores que eu não conheço, ou pessoas veriam outras cores no geral. "será que o que eu chamo de rosa, outra pessoa chamaria de rosa?". Aqui tem um simulador de daltonismo para gente estranha que se interessar.

A esquerda tem a distribuição de cones normal, e a direita a distribuição de um daltônico sem os cones vermelhos.
Para quem interessar, existem óculos que "curam" daltonismo. São óculos com filtros especiais que comprovadamente fizeram pessoas com alguns daltonismos específicos enxergarem em cores. Eles custam cerca de 400 dólares no site oficial.

Aqui tem um blog aonde você pode fazer testes para descobrir seu tipo de daltonismo. Neste link também tem aquele teste e aquele outro aonde se arranja os quadradinhos em um degradê de cores. E tem aquele joguinho/APP de celular que é para selecionar o quadradinho diferente da fase em alguns segundos. É de diferenciação de tonalidade e alguns daltônicos são realmente bons nisso.

Esse é um teste de daltonismo reverso. Aonde os daltônicos vêem o que está escrito.
Também existem pessoas com o oposto de daltonismo. São pessoas que possuem 4 cones de cores, a tetracromacia. Essa mutação foi descoberta em 2012, então seus estudos são bem recentes.

E... é.
Se algum daltônico ficou ofendido eu mudo a forma como escrevi o post.
Afora isso, udei grande parte links da wikipedia mesmo e nem ligo.
Boa noite e boa sorte nesse fim de semestre gente!
H.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

"Você é Linda"

Sabe?

Auto estima é algo muito estranho.
Pessoalmente nunca me achei feia.
Mas se achar efetivamente bonita é um processo tão difícil!

Sério! A mídia de revista com aquelas modelos e as novelas, as séries de tv, as propagandas espalhadas pela vida, os videogames...
Existem tantas mídias em que as mulheres são ditas bonitas! E a parte que mais destrói: elas nunca eram como eu.

Meio que essa é a viba da "representatividade", se houver mais diversidade na mídia, pessoas mais diversas vão se identificar com sua mídia.
Nem sempre esse é o objetivo do produtor da mídia, mas as vezes é. E quando é, é um grande diamante brilhante no meio do lodo.

Mas na real hoje eu queria escrever sobre mim. Escrever sobre representatividade vai demandar muito mais cuidado do que eu tenho energia hoje. Então aguentem aí que estarei retomando meus posts nesse blog. E quem sabe não escrevo um nesse tema?!

Voltando, não me via na mídia, não me achava feia.
As únicas pessoas que me achavam bonita eram meus pais.
E minha avó.
E um adulto ou outro que diziam para meus pais como eu era bonita.
Coisas que não tem muito significado.

Quer dizer, tem. Mas são grande parte reiterações de amor da parte dos meus parentes, do que boost de auto estima.

Daí veio a puberdade. Meus anos de escola se tornando cada vez mais horríveis.
Sofrendo aquele bullying básico de quem não se encaixa no padrão "popular da escola"
Garotas me zuando porque eu não usava sutiã. Garotos me zuando porque eu usava.

Aquele cara lá, que ainda lembro nome e sobrenome, que me disse aos 12 anos "você tem mais bigode do que eu!"
Aquele outro cara lá que apontava e ria da minha cara porque eu tinha pelos no sovaco (ele podia ter. e ninguém ria. e eu tinha 13 anos. e todo mundo ria)

Aquele imbecil outro lá que ria de mim porque achava que eu limpava catota de nariz na roupa.
Aquele outro que ria do que eu falava, mas que no ultimo ano até se redimiu quando conseguiu falar meu sobrenome e, cara, ele ficou tão empolgado por isso que me falou que ia nomear o filho dele com meu sobrenome. Depois disso ele nunca mais me zoou.
Teve até aquele que chegamos num acordo que nos odiávamos. E nunca mais nos falamos. Nem interagimos.
Teve aquela vez que eu parti pra briga com um, por conta de sei lá o que. Mas ele estava me zuando pesado. Dai eu fui tão selvagem que ninguém mais arriscou chegar perto. Lembro que aquele foi o ano que lançou digimon no Brasil.
E teve a vez em que um outro viu que eu estava aprendendo a cantar haruka kanata e disse pra todo mundo que eu era louca.
Ah! E teve o desconhecido que espalhou pro IO no meu primeiro ano de faculdade que eu era lésbica. (fio, sou bi. enfia sua bifobia no cú e vai viver sua vida.)

Ainda assim! Minha auto estima não era das melhores nem das piores. Numa escala de 0 a 10, sendo 0 a auto estima do Clark Kent e 10 a auto estima do Kal-El. Minha auto estima era uma função senóide, limitada entre 1 e 6. 

BEM!!!
Nem todos os bullyings eram pela minha aparência. Mas os que foram foram suficientes para eu me cobrir num moletom-preto de uso diário, e os outros serviram pra reiterar minha aura de PERIGO - NÃO ENCOSTE.

Ouvi rumores de que mantenho essa aura ainda, principalmente perto de gente que eu não conheço e/ou não gosto.

Perto de quem eu conheço e gosto eu sou, palavras do Mô: "O Elemental da Bobice".

E daí?
E daí que esse ano comecei a tentar procurar mais imagens de positividade em corpos femininos.
Eu via diversas fotos no tumblr de mulheres lindíssimas! Mulheres que a mídia consideraria acima do peso.
Fotos de mulheres e homens felizes com os próprios corpos e aparências.
Fotos de pessoas que não eram felizes antes e chegaram em seus objetivos!
Fotos. De. Gente. Normal.

Isso e somado a algumas pessoas sinceramente me elogiando.
Sabe?
As vezes o brother falava que eu estava bonita. E minha primeira reação era pensar "nossa! a pessoa reparou que eu me arrumei um pouco e foi educada comigo!"
Mas... eu conheço meus brothers. Grande parte é uma galera que fala tudo na lata. Sem rodeios ou filtros.

Então... recentemente me bateu a seguinte ideia:
"E se eles estiverem falando a verdade...?"

VOCÊS NÃO CONSEGUEM ACREDITAR O QUÃO REVOLUCIONÁRIA ESSA IDEIA FOI VÉI. MUITOS SENTIMENTOS COM RELAÇÃO A ISSO. EU SEI QUE PARECE BOBO, MAS É A MINHA REALIDADE E ESTOU APRENDENDO A LIDAR COM ISSO.
vlw.

É.
Comecei a tentar aceitar.
Aceitar meu corpo, talvez fazer mais exercícios e melhorar minha alimentação não para mudá-lo, mas para melhorá-lo como posso.
Aceitar minhas pernas que esparramam quando eu sento.
Aceitar que minhas pernas roçam quando estou andando de saia.
Aceitar minhas estrias e celulites como fatos.
Aceitar que tenho bochechonas.
Aceitar que pêlos nascem e que posso lidar com eles porque EU quero, e não pela opinião alheia.
Aceitar que sou um ser humano e seguir em frente, de cabeça erguida.
Aceitar as palavras do meu namorado todas as vezes que ele me chama de linda. 

Porque eu sou bonita.
E eu acredito nisso.

xXxXxXxXxXxXxXx

Gente, beijos e boas sortes nessas provas aí de fim de semestre.
Desejo provas fáceis pra todo mundo! <3>

H.

domingo, 12 de abril de 2015

Hobbies

Uma vez uma pessoa do tumblr me fez pensar. Ela disse que se você perguntar as prioridades de alguem essa pessoa vai responder "escola", " trabalho" ou "família". Mas que ninguém responderia o " bem estar próprio". Então existem pessoas que trabalham e estudam e guardam dinheiro ora ajudar a família e que são suicidas. E que quando essas pessoas se matam de fato a família responde "Mas ela parecia tao bem! Ajudando na casa e trabalhando!"

Por algum motivo, desprender um tempo a si mesmo é mal visto pela sociedade. Ficar em casa assistindo TV é ruim, mas ficar num cubículo contando caixas é bom. Então a sociedade te deixa com culpa. Por estar tomando um tempinho para cuidar um pouco de si. Da própria alma.

Várias pessoas conseguem renovar as energias com os cuidados rotineiros, um banho longo ou um café da manhã ou até mesmo na academia.

Mas nem todos. Existem pessoas que precisam de três dias vendo seriado para recarregar as baterias de fato. As baterias da alma. Tem aqueles que preferem sumir nas montanhas caminhando, ou ler um livro. E eu acho muito triste que as coisas que te fazem mesmo bem sejam chamadas de hobbies. Então eu entendo o esforço da geração atual de tentar encontrar um trabalho que junte as prioridades. "Sinta-se bem no seu trabalho" é um ótimo mote. Pena que é algo que só poucos conseguem.

Mas eu? Se eu for obrigada a trabalhar e a fazer coisas que eu gosto é mais provável que eu só pare de gostar do que eu começar a me empolgar em trabalhar com aquilo. Meu emprego ideal seria aquele que eu não ligo em repetir, com coisas boas e coisas ruins que mal me afetam e que eu trabalhe meio período, para voltar pra casa e me divertir fazendo o que eu quiser. Ser cabeleireira é assim pra mim. Eu gosto, mas nem ligo. Se eu for obrigada a, sei lá, cantar por obrigação é provável que eu só comece a odiar cantar.

Dai, agora, trabalho que é o que te dará dinheiro para sobreviver e, se você tiver MUITA sorte, também te dará dinheiro para os seus "hobbies" é uma prioridade. Mas antes disso tem os estudos. Você vai pra escola, assiste de uma a quatro aulas de 2horas recebe lições, volta pra casa estuda as coisas que ensinaram em aula para entregar pro professor avaliar e para te dar uma nota maior que 5 naquela prova que você teve que sentar e fazer depois de decorar tudo que o professor passou.

Então me sinto desmotivada com a faculdade. Porque eu estou desde os 2 anos no sistema se ensino brasileiro. Estou há 21 anos tentando ser criativa e feliz, só para repetirem para mim que tenho menos valor que aquele amiguinho que tirou 10. Eu gostaria de tirar 10 também. Mas eu não consigo voltar pra casa e estudar porque alem de cuidar de mim mesma, minha família é uma prioridade maior que estudos ou trabalhos. Assim, eu não consigo estudar em casa e malemale passo com a nota 5 que eu sofri pra conseguir.

Eu gostaria de não me sentir inútil, gostaria de conseguir estudar em casa e passar com 10, ou quem sabe 8,5.

Mas se eu desprendesse meus momentos dedicados à mim para estudar, ao invés de criar e ser eu mesma, acho que eu acabaria morrendo de uma forma ou de outra. Minga alma acabaria morrendo e eu seria só um robozinho. Respeito muito quem consegue recarregar as baterias rapidamente, mas eu preciso de tempo pra mim. Desse tempo ora mim.

E crescer é ter cada vez menos desse tempo. Ou é o que a vida tem me mostrado cada vez mais e mais.

Estou no meu 5o ano de faculdade e mal completei metade dos meus créditos. As matérias desse semestre são difíceis e não tenho amigos em nenhuma das classes (Tá, faço 5 matérias e achei uma amiga em uma delas. Mas nem sempre sentamos perto uma da outra...), me sinto desmotivada e triste achando que mesmo querendo muito eu não vou conseguir me formar.

Pensei que procurar e conseguir um estagio iria ajudar. E ajudou em outros sentidos! Adoro as pessoas do laboratório e o meu professor. Me motivou a continuar querendo levantar de manhã e ir pra faculdade.

Mas por motivos do estágio e de ajuda à minha família eu perdi duas semanas de aula. Bem no período que antecede as provas. E nossa, eu sei que irei mal nelas. Eu não tenho duvidas disso. Irei tirar entre 1 e 3 em todas as provas. "Mas porque você não estuda?!" Porque eu preciso desse tempo pra mim. Pra escrever contos e ler livros e comer com meus amigos e jogar RPG.

Entende? Faz 21 anos que eu falho em fazer lição de casa.

Eu ajudei tantas pessoas e tanta coisa boa me aconteceu nessas duas semanas!!!! Eu só queria que isso fosse o bastante para eu não me achar tão inútil.  Eu só queria que isso fosse o bastante para essas notas ruins não acabarem comigo.

quarta-feira, 4 de março de 2015

SoftCup, Ecoabsorventes, Esponjas e Calcinhas

Algumas pessoas leram meu post sobre o copo menstrual e até cogitaram, mas não se adaptaram. Teve alguém que fez uma pergunta referente a atrapalhar no sexo. E teve mais algumas que acharam deveras nojento.

Então aqui vou falar melhor dos outros métodos, como absorventes de pano, calcinhas, esponjas e cups descartáveis. Já que estou neste barco, vamos com tudo, certo?

SoftCup

Bem, o softcup é como um coletor menstrual normal, só que macio (soft).

Sim, essas coisas são simples assim, eu só gostaria que mais gente falasse desse assunto por ai.
fácil assim.

O softcup vem em dois tipos, o descartável e o não-descartável. Cujas distinções são que o descartável você joga fora a cada 12horas e coloca outro. E o não-descartável você retira, lava com água e sabão neutro, e joga fora só no fim do ciclo menstrual. Não acho ecologicamente correto fazer isso, mas eu entendo os motivos que podem levar alguém e não gostar de um coletor comum. 


Os dois softcups tem a borda diferente e, como você pode ver na foto se ampliá-la, eles são de materiais suavemente diferentes. O descartável tem um material mais brilhante e fino, com a borda rosa-claro. E o reusável é suavemente mais fosco e mais resistente, com a borda rosa-escuro. Este vídeo, em inglês, mostra que eles tem texturas que inclusive geram sons diferentes. Mas ambos vêm em um único tamanho.


descartável à esquerda e reusável a direita.
Eles são de um material mais fino que o copo comum, com uma flexibilidade maior. Este link e este outro aqui, dizem que é possível fazer sexo usando um coletor desse tipo. E este aqui, diz que não só isso, mas que você talvez possa usar a camisinha junto. Já que o softcup não previne DSTs nem gravidez.

Começaram a vender até na Drogaria São Paulo!

Mas cá vamos nós. 

Ele é colocado diferente do cup de silicone. Funciona muito parecido com o diafragma, sabe? Aquele método anticoncepcional que era comum na década de 80. (tirando a parte do anticoncepcional, por conta do espermicida que se coloca no diafragma). Ou seja, funciona mais como uma "gavetinha" que fica alocada em cima do cérvix do que um real copo. Esse videozinho mostra as diferenças de colocar um soft cup e um cup comum. Está em inglês, mas é visual o bastante para se entender. 

diferenças no posicionamento do cup e do softcup
Esse vídeo aqui mostra uma animação em 3D ensinando perfeitamente como inserir o softcup. Você sentada segura as bordas do softcup com as dedos, e empurra para dentro até encostar no fundo. Depois, com a ponta do dedo você empurra para cima a parte que ficou mais para frente, encaixando a borda no seu ossinho pubiano. 

Para tirar, você empurra para baixo com seus músculos pélvicos só o bastante para a bordinha ficar acessível de novo. E então você puxa com cuidado, mantendo a borda paralela ao chão para não vazar. É recomendado fazer isso sentada, com os joelhos separados.


aperte lateralmente e não esqueça de lavar as mãos
insira com cuidado, usando os dedos
empurre até o final e empurre a bordinha até encaixar no osso pubiano
para retirar, empurre a borda para baixo e puxe com o dedo.
O pacote do softcup descartável vem de 6 a 24 softcups para você usar e jogar fora. E o reutilizável vem com 2 . (Abaixo respectivamente a foto do pacote dos descartáveis e do reusável.) Eles são feitos de material hipoalergênico a base de elastômeros e óleo mineral e sem látex, material que também é usado em bicos de mamadeira.



Além de ter as mesmas vantagens normais de um coletor menstrual, como não sentir ele ali; poder correr, nadar e fazer esportes normalmente; fazer xixi normalmente; além de não deixar o sangue entrar em contato com o ar; e não dar a síndrome do choque tóxico. Você também não precisará se preocupar com a higienização do produto.

Sobre o meio ambiente eu não encontrei nada. Não diz quanto tempo leva para degradar em fonte nenhuma mas as pessoas que usam consideram que é melhor para o meio ambiente porque você precisa fazer, no geral, menos trocas do que um absorvente comum ou tampão. Quem sabe um dia, quando o softcup for um coletor menstrual mais comum façam pesquisas sobre o assunto?

Agora com os:

EcoAbsorventes

Sabe, esse método é bem interessante. É um absorvente que você lava. Fácil não?
normalmente eles têm um botãozinho pra prender na calcinha
Alguns dizem que ecoabsorventes são a mesma coisa que bio-absorventes. Mas não são. Bio-absorventes são absorventes comuns, feito de material natural e biodegradável. Também são chamados de "absorventes veganos", mas não é desses que vou falar, pois eles produzem tanto lixo quanto absorventes comuns.

Já os EcoAbsorventes são composto por duas partes:
- Uma é a estrutura externa, chamada "pad", que vem com botão para encaixar na calcinha. Feito de um material poroso e muitas vezes colorido e bonitinho. Normalmente feito de microfibra ou microsoft. Mas as vezes de algodão.
- E a outra é uma estrutura interna, chamada "insert", super-absorvente que você tira para lavar. As vezes feito de algodão ou bambu.

Na real, tem uma enorme variedade de ecoabsorventes de materiais diferentes.

a esquerda inserts, e a direita um pad virado para baixo e outro para cima.
repare nas faixas brancas que prendem o insert no lugar.
Pra colocar você só envolve as abas na sua calcinha e prende com o botão.

pra guardar você fecha em bolsinhas com o botão
O insert pode ter várias taxas de absorção, tentando suprir a necessidade das consumidoras.
Os pads também suprem essa de necessidade, por conta de tamanho e conforto.
E existem ecoabsorventes cujas partes não são separáveis, chamados as vezes de "pantyliners". Que são como pads para uso diário, para pessoas com pouco fluxo.

Eles vazam? Sim. Como qualquer absorvente, eles vazam. Mas a capacidade de retenção dos ecoabsorventes é muito boa. Além do pad ser feito num material que aguenta um pouco o sangue que escapar do insert, tem aquilo que eu disse sobre necessidade.

Os ecoabsorventes vem em tamanhos mini, máx, longo, "noite-toda" e pós parto.

Chances baixas de vazar.Esse é um para pós parto
Então é usar; tirar; colocar o usado dentro da bolsinha impermeável que vem junto com o produto (ou use um saquinho zip); colocar o insert limpo no pad; vestir; seguir com a vida; e lavar o insert em casa. Depois você também lava sua sacolinha.

Sobre lavar, algumas pessoas deixam de molho, outras colocam na máquina, outras lavam na mão... Tanto faz. Qualquer método que higienize seu ecoabsorvente é um método válido. Leia as indicações do fabricante sobre o tipo de sabão ou a temperatura da água na caixa do produto, mas no geral não faz muita diferença. O site do Lunapads indica que você tem que secar bem ao sol ou na máquina de secar antes de guardar em um lugar limpo e arejado. E o site do NewMoonPads diz que não pode colocar amaciante.

Pelo que eu entendi, você pode costurar seu ecoabsorvente usando tecidos de algodão. Mas como eu sei que nem todo mundo manja das manjarias, há vários lugares aonde comprar. Um exemplo de tutorial para fazer um pantyliner.

com certeza uns saem melhor que outros, aqui a moça fez um maciço e um com refil.

Aqui é um link legal com uma lista de vendedores de ecoabsorventes, uma lista de tutoriais de como fazer o seu próprio e uma lista de como doar ecoabsorventes para pessoas necessitadas no mundo. Dá para doar por aqui também.

É uma opção bem legal pra quem não se adapta ao cup. Algumas fontes disseram que se você cuidar direito, os pads podem durar até 10 anos também.

Também são chamados de "Absorventes de Pano" se quiser procurar mais sobre o assunto.

Esponjas do Mar

Sabe que eu não gosto desse?  Primeiro porque é um animal. Segundo porque espículas.

Mas, de fato, mulheres usam esponjas do mar como tampões. E existem marcas que vendem.

Basicamente, você compra uma esponja higienizada especial e lava ela em água corrente, espreme e insere.

Tem que ser essa esponja marinha em específico. Pois ela é macia e resistente, e os processos químicos que ela passam a tornam propícia para seu uso e, segundo relatos, é seguro e confortável.

Não adianta tentar com qualquer esponja, marinha ou sintética, pois você pode acabar se machucando.

Colocar água nela deixa ela macia, então você espreme e retira o excesso de água antes de inserir como um O.B., mas não tão fundo quanto.

pra colocar precisa molhar, porque ela seca é muito rígida
Se ficar desconfortável você tira e corta uma pontinha da esponja, mas não muito. Até encontrar o tamanho ideal para você e seu fluxo.

Durante o ciclo você tira e enxágua ela com água corrente a cada 3-4 horas. Ou leva umas cinco na bolsa, junto com um saquinho zip para colocar a suja.

Para lavar no fim do ciclo você deixa 10 minutos num copo de água morna com 1 colher de chá de vinagre ou de água oxigenada. E depois enxágua bastante.

Pra tirar você puxa devagar usando as pontas dos dedos, ou costura um fio para puxar como um tampão comum.

Não use se você estiver com alguma infecção. E dizem que você pode usar durante o sexo, mas com cuidado.

E é basicamente isso que está escrito na embalagem do produto.

está aqui tudo o que você precisa saber.
Tudo bem você querer usar esponjas do mar como esponjas de banho. Mas como absorvente esta de fato não é para mim. Mas bem, todos os reviews e comentários aqui são positivos, então deve ser bom pra alguém.

Aqui é um local que vende prata coloidal para higienização também. É usado como medicamento inclusive.

Não pesquisei muito sobre os danos ambientais de jogar uma esponja fora, já que ela é degradada como qualquer organismo. E a Sea Sponge Company diz no site deles que fazem pesca sustentável.

Calcinhas

Uma marca interessante chamada Thinx Underwear está com uma nova proposta.
São calcinhas que absorvem o sangue menstrual e, dependendo do modelo que você escolha, chega a absorver até 2 tampões de volume de sangue.


esquema básico de funcionamento das camadas de micro-fibra

É uma tecnologia que impede a proliferação de bactérias e faz com que seu corpo consiga respirar.

Elas pedem para sempre enxaguar bem, lavar com água fria e não usar amaciante nem secar nem na secadora.

Não servem só como um última barreira sexy contra sangue menstrual, mas também serve para pessoas com incontinência urinária.


cada modelo tem suas propriedades absorventes, mas tem em todos os tamanhos
Sempre que você compra uma, eles enviam um pacote com alguns ecoabsorventes para meninas da Uganda que precisam.

Elas são finas e aguentam um pequeno volume de sangue, ideal para aqueles últimos dias em que as vezes escapa uma gota ou outra.

Recentemente uma outra marca de calcinhas absorventes saiu, chamada Dear Kate. Tem vários modelos e cores. Além de outros produtos como sutiãs combinando. Não envia nada pra África, mas possui um monte de descontos para compradores novos e antigos.
Tem uma enorme variedade de modelos
Existe também calcinhas descartáveis para geriatria e incontinência urinária. Que são capazes de conter sangue menstrual. Pesquise por sometimes e plenitud, são fáceis de achar em farmácia. Mas pessoalmente não recomendo. São um pouco caras e não compensam pelo volume de sangue menstrual de muitas mulheres.


Acho que é isso. Qualquer dúvida, basta perguntar!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

SoftCups
Site do Softcup e sua página do facebook;
Link do Amazon, e eBay para comprar softcups. Infelizmente, os preços variam muito.
site oficial também envia para vários lugares do mundo.


Ecoabsorventes (Cloth Pads em inglês)
São vendidos no Brasil na Morada da Floresta, na luartemisia, ecycle e lar natural e são importados pelo lunapads, newmoonpadsAmazon e eBay, mas pesquisar foi bem fácil.
O site do Lunapad tem inclusive uma seção muito legal sobre meio ambiente e o efeito de absorventes na natureza.


Esponjas
São vendidas como absorventes por aí, e as marcas mais famosas são a Jade and Pearl e a Sea Sponge Company. Vende no Amazon e eBay também.


Calcinhas
Marcas Thinx e DearKate. Ambas com uma enorma gama de opções.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Obrigada novamente à todos por lerem este post!

Divulgação é sempre ótimo!


Boa noite a todos!
H.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Começando o Atual Semestre

Começo aqui agradecendo a incrível coincidência de o horário de verão ter acabado antes das aulas começarem. Amém.

Agora começo a entrar em crise de novo. Aquela crise que eu fingi que não existia só porque eu estava de férias.

É uma pena que ela de fato exista e que hoje tenha coincidido com minha TPM, então me aturem um pouquinho que irei divagar

Eu cheguei a decisão de que irei me formar em oceanografia. Mesmo penando muito e mesmo querendo ser cabeleireira e querendo fazer cursos de outras coisas como tatuagem e desenho.

Tendo tomado esta decisão, agora é tomar a decisão da grade horária.

Sabe? Ter passado em cálculo 1 na quarta (4ª) vez e depois não ter passado em cálculo 2 meio que ferrou minha grade.

Estou literalmente indo pro 5º ano sem a perspectiva de me formar.

Tem a filinha de requerimentos, sabe?

cálculo 1 --> 2--> 3 --> 4 --> dinâmica de fluidos 1 --> 2 --> ondas e marés.

São 7 matérias em fila. 
7 semestres.
São 4 anos.
Se eu passar em tudo a partir de agora eu me formo em 4 anos.
Totalizando 9.

Principalmente considerando que, de resto? Eu tenho passado nas coisas.

Olha só, tirei isso do meu jupter hoje:


deixei a resolução baixa mesmo tá. é pra ninguém fuçar minha grade além do necessário.
verde é cumprida. amarelo é matriculada. laranja é não cumprida. cinza é eletiva.
Eu estou no 5º ano, e mal cumpri metade dos meu créditos. Além de ter passado em mais matérias de semestre ímpar do que de semestre par. Acho que tenho mas gás no começo do ano.

O que quero dizer é que vou me esforçar para me formar.

Eu só não estou com perspectiva, nem expectativa. 
Nem fiz horas de embarque, nem tenho estágio. 
Não sei com o que quero trabalhar, nem tenho a menor ideia do que possa supostamente ser meu TG (ou TCC).

*suspiro*

Espero que defiram todos os meus requerimentos. Porque o jupter tinha tirado tudo o que eu tinha me matriculado e me deixado em 3 créditos neste semestre.

Quero fazer varias matérias este semestre que eu não passei no requerimento (várias = 2, mas ok. Tipo cálculo 3 e análise de dados) além de uma optativa no IAG e duas obrigatórias de química.
Ou seja, não vai ser um semestre lá muito divertido. Mas ainda assim, vou me esforçar. Me matriculei em 5 matérias que somaram em poucos 15 créditos, só pra eu ver se semestre que vem eu tenho energia pra realmente passar nas matérias que eu preciso.

Bem. Aqui acaba meu devaneio... Pensei em várias outras coisas, mas esqueci de digitar, então deixa pra lá.

Desejo a todos um início de semestre com energia e vigor, e que este vigor perdure pelo semestre. E que as férias de julho consigam redobrar este vigor para um 2º semestre vitorioso para todos nós.

Beijos beijos, vejo vocês na USP amanhã! S2

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Casa Futura

Não sei quem sabe a história e quem não sabe, então vou contar aqui a história toda e ver no que dá.

Meu pai comprou a casa em que estou morando atualmente para ser uma moradia temporária, enquanto construiríamos uma casa melhor para nós três. Esta casa melhor seria construída num terreno que compramos, não por acaso, a 2 casas de distância da temporária.

Porém, eu e minha mãe chegamos a conclusão de que duas mulheres construindo uma casa gigantesca sozinhas, para morarmos sozinhas numa casa gigantesca, não seria uma boa ideia. 

Sendo assim, optamos pelo seguinte plano:

--> Vender o terreno aonde construiríamos;
--> Comprar um apartamento legal com o dinheiro;
--> Colocar a casa temporária a venda;
--> Quando esta vender, comprar algo para alugar.

Este é o plano.

Então agora estamos a procura de um apartamento legal pra irmos morar, já que colocamos o terreno a venda.

Agora, para mim, a grande questão é "O que eu busco em um apartamento?".

Quem convive comigo COM CERTEZA já me ouviu reclamar da casa em que eu moro agora. Muitas pessoas que não convivem comigo já me ouviram reclamar também.

Eu descobri que gosto de reclamar desta casa.

E descobri que quero muitas coisas na casa nova, que não tenho nessa casa, que grande parte das pessoas nem cogita como algo que é possível "querer". As pessoas julgam estas coisas como fato.

Sério.

Por exemplo!!!

Eu gostaria de uma casa com janelas por onde entrasse sol;
Eu gostaria de uma casa cujas paredes e o chão fizessem um ângulo de 90º;
Eu gostaria de uma casa cujos registros de água fechassem;
Gostaria de uma casa com armários de cozinha (de quarto também, mas só se der);
Gostaria de uma casa com piso plano;
Gostaria de uma casa com os interruptores de luz na mesma altura;
Uma casa com tomadas no banheiro, e sem tomadas em cima das portas;
Uma casa com portas que fecham;
Uma casa com uma caixa de correio que não pegue chuva;
Uma casa sem infiltração;
Uma casa aonde eu possa furar as paredes e colocar prateleiras;
Uma casa com rede elétrica estável;
Uma casa em que eu possa pintar o meu quarto (como a casa era "temporária" meu pai não me deixou alterar nada);
Uma casa com uma cozinha que dê para cozinhar;

É.
Tipo uma casa utópica, mas só que não.

De fato eu nunca morei em apartamento, e sei que haverão diferenças.
Mas estou preparada para estas diferenças. Sei que vou ter que atender interfone para deixar pessoas subirem, e terei que pegar o elevador todo dia.
Mas estou achando que vai valer a pena.

Além do que, meu pai tinha prometido que "na casa nova" eu poderia ter um cachorro. E já conversei com minha mãe e ela topou ter um cão, desde que eu cuide.
Sendo assim: desejo uma casa aonde eu possa ter um cachorro.

E... é.
Beijos e até uma próxima!!!
Vou avisar quando for me mudar e vou fazer um baita post colocando fotos e pá.